sábado, 5 de março de 2016

Por que eu amo vinho?

Uma garrafa é como uma máquina do tempo em miniatura


Vinhos com de qualidade decente têm uma capacidade "estranha" de transportar quem os degusta para a época (e o lugar) em que foram produzidos. Embora muitos outros produtos alimentícios tenham essa mesma capacidade (tomates italianos, por exemplo), mesmo os novatos podem identificar rapidamente as diferenças regionais dos vinhos. Por isso, o vinho é um dos poucos produtos agrícolas que revelam seu ambiente, ou terroir. Naturalmente, nem todos os vinhos são dotados dessa capacidade. Muitos vinhos são produzidos de maneira a suprimir praticamente todas as indicações sobre a sua origem. Para algumas pessoas que bebem vinho, essa é a verdadeira diferença entre um vinho bom e um vinho ótimo.

PORQUE é um gosto adquirido


Não vou mentir para o amável leitor e dizer que o vinho não é uma bebida naturalmente ácida e, às vezes, com amargor no paladar. Na verdade, é o equilíbrio de fruta, acidez, amargor e corpo que faz do vinho uma bebida tão sutil e atraente. Se você gosta de vinho, mui provavelmente estará aberto a experimentar bebidas muito distantes da maioria dos paladares ocidentais, do chá oolong ao saquê Junmai Daiginjo.

Em pequenas doses, faz bem


Embora tomar uma taça de vinho não seja a mesma coisa que fazer uma hora de de academia (mito que já foi derrubado), sabe-se que o vinho, consumido em pequenas quantidades, faz bem. "Pequenas quantidades" significa, para as mulheres, uma taça por dia e, para os homens, no máximo duas. Com esse consumo moderado, estudos de longo prazo mostram que os enolibadores morrem menos (mesmo em comparação com quem não bebe). Se isso não for motivo suficiente para adorar uma taça de vinho, então não sei o que é.

Zilhões de aromas e sabores


Se o amável leitor experimentar uma taça de suco da uva Chardonnay, o paladar não terá nada a ver com o vinho! Durante o processo de fermentação, ocorrem processos químicos que criam compostos aromáticos. Centenas desses compostos são encontrados no vinho, e muitos deles são idênticos aos paladares e aromas de outros alimentos. Quando se aprende a degustar, não apenas aumenta a capacidade de identificar um vinho de qualidade, mas também aumenta a capacidade gustativa em geral. A maioria dos degustadores experientes tem um paladar muito mais sensível do que a média.

Quanto mais se sabe, mais há para saber (e isso é muito bom!)


Por mais que seja simples aprender sobre vinho no começo, o assunto é MUITO profundo. Os verdadeiros aficionados sabem de sobejo que saber tudo o que existe sobre vinho é uma façanha impossível. Cada garrafa é uma oportunidade para mergulhar numa tradição cultural e na História. Cada variedade de vinho é um pequeno fragmento da geologia e da biologia do planeta Se você gosta de aprender e nunca parar de aprender, comece a beber vinho.


Um comentário: